Salário de Jorge Jesus no Flamengo supera bilheterias do Fluminense, Vasco e Botafogo

Salário de Jorge Jesus no Flamengo supera bilheterias do Fluminense, Vasco e Botafogo

Renovação de Jorge Jesus com o Flamengo dá mais um exemplo do poderio financeiro do clube em relação aos rivais cariocas. Ao treinador, serão pagos, no mínimo, 3,5 milhões de euros ao longo de um ano (cerca de R$ 20 milhões, na cotação atual). O valor mínimo que o Flamengo pagará a Jesus ao longo de um ano é superior ao que o Vasco e Fluminense arrecadaram com bilheteria em 2019 (cerca de R$ 16 milhões, cada um).

Em relação ao Botafogo, é quase o dobro da receita com o mesmo item (R$ 10,6 milhões). Ainda na comparação com os cariocas, o salário-base de Jorge Jesus é o que Fluminense e Botafogo receberam, juntos, de patrocínio em 2019 (R$ 20 milhões), segundo os balanços. As receitas comerciais do Vasco (marketing e royalties) ficaram justamente em R$ 20 milhões. O valor destinado ao salário de Jesus também pagaria, com sobras, as dívidas que Botafogo e Corinthians têm com o empresário Giuliano Bertolucci: R$ 16 milhões, ao todo, segundo as prestações de contas referentes a 31 de dezembro.

Bertolucci, inclusive, participou da negociação entre o técnico português e o Flamengo. É possível realizar a comparação também ao observar valores que circulam nos torneios nacionais. A título de comparação, R$ 22 milhões é o valor que o vice-campeão da Copa do Brasil recebe ao sair derrotado da final. Olhando para o Campeonato Brasileiro, R$ 20,1 milhões é o que receberá de premiação o clube que terminar em oitavo após as 38 rodadas da Série A 2020.